A Ordem
Serviços Regionais do Norte
Ética e Deontologia
Acesso à Profissão
Membros da Ordem
Supervisão e Qualidade
Publicações
Departamento de Formação
Departamento Técnico
Normativo Técnico
Biblioteca
Notícias
Protocolos e Outras Divulgações
Links com Relevância para a Profissão
Contactos
Área Reservada
X Congresso
XI Congresso
XII Congresso
XIII Congresso
Information about OROC
e-Learning





Revista


30

Julho/Setembro de 2005
EDITORIAL

Caros Colegas,

Tomem nota nas vossas agendas de que no próximo dia 26 de Outubro se realizam eleições para os órgãos da nossa Ordem. Se pretenderem votar por correspondência não se esqueçam que devem incluir uma fotocópia do BI sob pena de o voto não poder ser considerado.

Não os vou maçar com muita conversa sobre a importância das eleições, pois todos sabem que são cada vez mais exigentes os desafios que se colocam à profissão e, portanto, devemos votar e, posteriormente, ajudar os colegas eleitos. Naturalmente, conforme decorre das minhas competências, assegurarei a correcção de todo o processo eleitoral. Atendendo a que é a última vez que me dirijo aos colegas na qualidade de Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Ordem, gostaria de deixar nesta pequena nota alguns agradecimentos.

Começaria pelos colegas que me acompanharam na Mesa da Assembleia, que apenas conheci pessoalmente depois das eleições, salientando que sempre conseguimos tomar decisões por unanimidade, nomeadamente na assembleia de Leiria, o que foi para mim muito gratificante e facilitou o exercício das nossas funções.

Quando há alguns anos decidi aceitar o convite do colega Vieira dos Reis para me candidatar na sua lista a Presidente da Mesa da Assembleia-Geral, estava muito céptico sobre as nossas possibilidades eleitorais. Ao fim e ao cabo, não se vislumbrava no horizonte muito trabalho e, além disso, não custa de vez em quando debater os problema da profissão em campanha eleitoral.

Como bem se lembram, a maioria dos colegas decidiu, embora por poucos votos, a nosso favor, o que também foi significativo do apreço em que eram tidos os colegas da outra lista. Quando me lembro da situação, já lá vão praticamente oito anos, não posso deixar de sorrir porque, afinal, e rapidamente, chegaram as responsabilidades, os problemas e mais trabalho, que não esperávamos, num grau muito mais elevado para ele do que para mim, como podem imaginar.

Á parte esta pequena recordação, gostaria de dizer que o colega Vieira dos Reis teve sempre a elegância de nunca ter pretendido intrometer-se nas competências da Mesa da Assembleia, nem mesmo nos momentos mais difíceis, limitandos e a dizer que eu como Presidente da Assembleia é que sabia. Retribui de igual forma e exerci as minhas funções o mais discretamente possível e a prova está, permitam-me a brincadeira, no número de vezes que a minha fotografia apareceu na Revista da Ordem.

Penso que o colega Vieira dos Reis exerceu os seus mandatos de forma que todos nos devemos orgulhar, e que eventuais discordâncias, que sempre existem, não ofuscam de modo algum o brilho do seu trabalho na condução dos destinos da Ordem. Como é óbvio, ninguém consegue fazer nada sozinho, de modo que não me esqueço do trabalho dos colegas dos restantes órgãos e comissões da Ordem, nomeadamente os do Conselho Directivo, assim como de todos os seus trabalhadores, em particular o seu Coordenador- Geral.

Queria também lembrar os muitos colegas que me ajudaram a conduzir as assembleias, pois as coisas às vezes apenas são aparentemente fáceis, e dizer-lhes que foi reconfortante contar com a sua ajuda e amizade. Por último, não posso deixar de escrever que tive uma grande honra em ser Presidente da Assembleia Geral da Câmara e da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, e que termino as minhas funções com a consciência tranquila do dever cumprido.

Até sempre e felicidades para todos.

EDITORIAL
VICTOR DOMINGOS SEABRA FRANCO - Presidente da A. G. 

Victor Domingos Seabra Franco


« voltar